Sustentabilidade: Por que devemos pensar em ESG em todos os pontos da cadeia de suprimentos?

Supply Chain | 07 04 2022

O planeta tem um recado para você: é agora ou nunca.

 

Hoje a gente veio trazer um assunto importantíssimo para você: Sustentabilidade.

Talvez você tenha visto uma matéria que tem circulado bastante pela Internet na última semana, que diz que o mundo só tem mais três anos para tentar impedir uma catástrofe climática, de acordo com o relatório divulgado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC).

O relatório diz que as emissões globais devem atingir o seu pico em 2025 e que, depois disso, precisam reduzir pela metade até 2030 para limitar o aquecimento a 1,5° C. Ou seja: o tempo para mudança é agora ou nunca.

 

“Este relatório é uma longa enumeração de promessas climáticas não cumpridas. É um arquivo da vergonha, catalogando as promessas vazias que nos colocam firmemente no caminho para um mundo inabitável”. – António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas.

E aí, a gente te convida a se fazer a seguinte pergunta: até que ponto a sua empresa tem implementado práticas sustentáveis dentro da organização? 

 

 

Quando se fala em sustentabilidade, a primeira coisa que vem à cabeça é a reciclagem de resíduos. Mas a gente sempre bate na tecla de que ser sustentável vai muito além disso por um simples motivo: é a mais pura verdade.

 

Além da reciclagem: conheça novas soluções sustentáveis

 

Claro, é importantíssimo que as empresas invistam em materiais recicláveis na produção de seus produtos ou materiais promocionais, mas existem diversas outras maneiras de reduzir o impacto ambiental e fazer a diferença. Cada dia mais, o mercado tem exigido que a temática ESG (do inglês, Environmental, Social and Corporate Governance) seja levada com a devida seriedade pelas organizações. A reciclagem, apesar de ser uma pauta super importante dentro do tema, resolve apenas uma pequena parcela do problema. É preciso pensar em como trazer soluções que impactem todos os pontos da cadeia de suprimentos.

 

Aqui na Rise, a gente atua em três principais frentes: na compensação de impacto ambiental, no descarte apropriado de resíduos e na pesquisa e desenvolvimento de soluções que já nascem sustentáveis.

 

Quer conhecer um pouco mais sobre nossos três pilares? A gente te conta aqui embaixo:

 

 

Compensação de Impacto Ambiental

A compensação de impacto nada mais é do que uma espécie de “indenização” para o planeta.

Isso significa que, se a sua empresa utilizar uma quantidade x de recursos naturais para produzir os seus MPDVs, ela deve retornar o equivalente a essa quantia para o meio ambiente.

 

Descarte de resíduos

Você já se perguntou para onde vão os MPDVs depois que eles não são mais necessários? Nós já.

É por isso que, em parceria com a ATerra Ambiental, a gente implementou um programa de destinação apropriada de resíduos vindos dos MPDVs.

Com isso, esses materiais podem ser transformados em matéria-prima novamente, sendo utilizados na manufatura de outros produtos.

O descarte de resíduos ajuda a diminuir a emissão de carbono, evitar o desperdício e, além de tudo, promove a economia circular.

 

Pesquisa & Desenvolvimento

O nosso pilar de P&D busca minimizar a pegada de carbono em todas as etapas da cadeia de suprimentos, desde a matéria-prima, processos industriais, transporte e até a destinação final da peça.

Por exemplo, você sabia que a gente possui uma calculadora de impacto ambiental, onde a gente consegue calcular a pegada de carbono que vai ser causada na produção e no desenvolvimento de uma peça?

Com esse cálculo, a gente consegue examinar todas as possibilidades para diminuir o impacto ambiental em todos os pontos da cadeia e desenvolver soluções mais sustentáveis e eficientes para o ponto de venda.

 

E aí, pronto para gerar valor através de soluções sustentáveis e eficientes?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relacionados

Ver todas do blog